Porque o ensino EAD cresce tanto no Brasil?

Proportion

Antes uma opção nada popular, agora uma solução perfeita. Como o ensino EAD se popularizou no Brasil e por quê ele é tão relevante atualmente? 

Quais são os benefícios e vantagens do ensino EAD? Leia este artigo e descubra!

O ensino superior hoje não é apenas um sonho, mas uma necessidade para que muitas pessoas consigam alcançar seus objetivos na vida. Apesar do acesso às faculdades ser facilitado por diferentes políticas públicas, maior número de instituições de ensino, preços mais baixos e condições acessíveis, conseguir o diploma pode ser um desafio para as pessoas que, para se sustentar, precisam encarar uma dura e longa rotina todos os dias.

Nesse cenário, onde a vontade de estudar é maior do que a falta de tempo para uma significativa parcela da população brasileira, qual é o papel do Ensino à Distância? Ele pode realmente satisfazer as expectativas dos alunos e do mercado?

 

EAD: o que é?

A proposta do EAD (Ensino à Distância) é levar o conhecimento até o aluno no formato, no horário e no ritmo que for melhor para ele. Para isso, existem plataformas virtuais, softwares e recursos variados que podem ser acessados a qualquer momento por meio de computadores, notebooks, smartphones e tablets.

Atualmente, além das faculdades 100% presenciais, existem as semi-presenciais e as 100% à distância. Quando o aluno opta pela modalidade EAD, ele dribla circunstâncias desfavoráveis envolvendo seu tempo e sua localização e adapta o conteúdo de ensino superior à sua

rotina, com a consciência de que seus resultados e seu rendimento dependem exclusivamente do seu esforço pessoal.

Além das aulas, que podem ser gravadas ou transmitidas pela internet em tempo real, os alunos da modalidade EAD também dispõe de livros, artigos, exercícios, vídeos e outros tipos de materiais para complementar seu aprendizado.

Também é importante ressaltar que o aluno recebe amparo pedagógico, sendo possível se comunicar, tirar dúvidas e obter explicações com seus professores por meios virtuais e, em alguns casos, em encontros presenciais na unidade de ensino mais acessível para ele.

 

EAD: Vantagens

A facilidade de acesso em diversas plataformas. Em vez do aluno depender de uma lousa, livro em bom estado, escola com boa estrutura e do professor em uma sala de aula, como no ensino presencial, o aluno pode usufruir do mesmo conhecimento em plataformas diferentes, da maneira como quiser e no lugar onde preferir, dependendo apenas de

uma boa conexão com a internet. 

Além de que, no ensino presencial, o aluno precisa se comprometer em cumprir os horários da faculdade, horário de entrada e saída. No EAD, é o aluno que faz seus próprios horários.

São inúmeros os aparelhos que possuem algum tipo de acesso à internet hoje em dia. Utilizar smartphones, computadores e até mesmo os aparelhos de televisão para acessar a internet já faz parte do dia a dia de centenas de milhares de brasileiros.

Nesse aspecto, acredita-se que o EAD é uma excelente ferramenta em busca da democratização do ensino, já que é mais econômica e flexível que o ensino tradicional.

O público de um curso EAD é bastante diverso, mas, no geral, são pessoas que buscam se capacitar e aprender coisas novas em uma modalidade de ensino inovadora.

No Brasil, hoje, o ensino à distância está passando por um grande momento. Cada vez mais instituições estão investindo nessa estratégia e, não só os gigantes do ensino já entenderam o potencial do EAD, mas o pequeno produtor de conteúdo individual também descobriu que pode ganhar dinheiro criando seus próprios cursos e ajudando outras pessoas.

O EAD fez surgir um movimento diferente na educação, querendo se reinventar, existem muitos professores que desistiram de suas aulas presenciais e começaram a dar aula pela Internet.

Hoje, o ensino superior à distância já alcança mais de 1 milhão de alunos. Para entender a grandiosidade desse número, é só pensar que, em 2005, o número de alunos matriculados em EAD era cerca de 100 mil. Ou seja, em quase 15 anos, esse número cresceu 1000%.

 

EAD economicamente falando

Sempre muito falado, o fator econômico é também decisivo para o crescimento do ensino à distância no Brasil. Em geral, a mensalidade de um curso de graduação a distância pode ser até 60% mais econômica que o mesmo curso presencial. E, se o diploma vale o mesmo, mas o EAD é menos da metade do preço, é claro que mais e mais pessoas estão procurando estudar a distância.

Muita gente sonha em ter um ensino superior ou fazer um curso profissionalizante, mas não possuem recursos financeiros para arcar com esse ensino. Pense só, para além das mensalidades, ainda é possível incluir gastos com transporte, alimentação, materiais e muito mais. Sem contar que muitas oportunidades aparecem em outros estados, fazendo assim, o

aluno mudar de cidade e se decidir entre procurar uma moradia perto da universidade, ou se desdobrar para ir e voltar todos os dias. 

Se escolher morar sozinho, terá que pagar pelo aluguel, abastecimento da casa, conta de água, luz… E se decidir se desdobrar, terá que pagar muita passagem de ônibus e noites mal dormidas. Em linhas gerais, o ensino a distância já é bem mais econômico que o presencial, remover esses pequenos gastos se traduz em muito mais economia ao final do mês.

É por isso que tanta gente defende que o EAD é uma peça-chave para democratizar a educação no Brasil. Afinal, são cursos de graduação, especialização e até mesmo cursos livres a preços muito mais acessíveis para a população. É muito comum que o aluno comece um curso de graduação e trabalhe ao mesmo tempo. Seja por estágio complementar ou trabalho registrado. estudar e trabalhar com horários muito rígidos todos os dias causa um grande desgaste físico e mental. 

 

Porque o EAD é a revolução da educação?

No EAD, o aluno que trabalha poderá trabalhar e voltar para o conforto de sua residência para estudar, apenas ligando o computador. Ele pode também estudar no ônibus, na fila de espera de algum lugar ou até mesmo na casa de alguém. Com o EAD, o estudo ficou muito mais próximo das pessoas, sem aquela rotina monótona do estudo presencial.

Na educação tradicional, existe um padrão muito rígido no qual todos os alunos são enquadrados, mesmo com suas características e necessidades bem distintas. No ensino è distância, porém, o aluno tem maior controle de quando, onde e como assistir às aulas, dando as pausas que quiser, buscando outras fontes de informação e, claro, com muito suporte de tecnologia constantemente.

 

Reconhecimento do MEC

Para oferecer cursos superiores EAD, as instituições devem obter o credenciamento junto ao Ministério da Educação (MEC) e, uma vez criados, os cursos a distância passam pela mesma avaliação aplicada em cursos presenciais. O diploma obtido em curso superior à distância

reconhecido pelo MEC vale tanto quanto o presencial.

Abaixo estão os cursos EaD com mais alunos ingressantes nos últimos anos. Juntos, os 20 cursos EAD mais populares receberam 954.247 novos alunos, o que representa 77,19% dos 1.236.163 estudantes que deram início à graduação a distância no ano de 2018. Confira:

 

  • Pedagogia – 221.020 alunos
  • Administração – 131.754 alunos
  • Ciências Contábeis – 71.630 alunos
  • Gestão Pessoal/RH – 70.005 alunos
  • Educação Física – 51.722 alunos

 

Isso sem falar em todos os outros cursos fora da graduação. Isso só confirma que não é mais uma tendência e sim uma realidade o ensino à distância no Brasil.
Se você acompanhou a leitura até aqui, você já entendeu o valor do ensino EAD. Mas você sabia que nós temos os nossos cursos a distância? Clique aqui e veja o que podemos oferecer para você na área Jurídica.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of